Category: G1

Três lojas no centro comercial de Macapá são furtadas; empresários reclamam da falta de segurança

[ad_1]

Três lojas que ficam no Centro comercial de Macapá foram arrombadas e furtadas na madrugada deste sábado (12). Segundo os lojistas, os alvos foram estabelecimentos de calçados, bijuterias e artigos esportivos. Os empresários dizem que os prejuízos chegaram em até R$ 25 mil e reclamam da falta de segurança na região. Este é o terceiro caso de roubo que ocorre em duas semanas.

A Polícia Militar (PM) do Amapá informou que patrulhamentos são realizados constantemente na área, e que haverá um reforço na atuação. A corporação completa que na quarta-feira (16) fará uma reunião com os lojistas para definir estratégias de segurança no centro comercial.

Segundo o empresário Mário Prudente, proprietário de uma loja de bijuterias na Avenida Presidente Vargas, os ladrões entraram pelos fundos do estabelecimento e roubaram peças de computadores e dinheiro da sala da gerência, com o prejuízo de aproximadamente R$ 25 mil.

“Eles quebraram todas as nossas câmeras e circuito de segurança, gerando um prejuízo muito alto, somando com o que foi roubado. Infelizmente estamos à mercê desta insegurança que toma conta da cidade”, lamentou.

O presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL-AP), Marcos Cardoso é proprietário de uma loja de artigos esportivos, na Avenida Alameda Serrano, que foi furtada durante a madrugada. Segundo ele, o vidro de uma das vitrines foi quebrado, onde os ladrões entraram e roubaram cerca de R$ 5 mil em produtos. Ele reforça que gastará mais R$ 6 mil para fazer a reconstrução imediata no local.

“Eles quebraram um vidro de 10 milímetros, que é muito caro no mercado, tive que fazer a encomenda de uma nova vidraça o mais rápido possível. Nos últimos meses já tentaram muitas vezes entrar aqui para furtos e isso me motivou a investir na segurança. O centro comercial de Macapá está inseguro, dominado pelos vândalos e ladrões”, disse.

Os funcionários de uma loja de calçados, que também foi alvo de furto, informaram que o estabelecimento cogita a possibilidade de colocar grades. Eles perceberam o roubo quando chegaram para trabalhar, constatando que várias mochilas e calçados foram levados.

Há cerca de uma semana, uma loja de eletrodomésticos e eletrônicos, também foi alvo de furto. A Rede Amazônica teve acesso as imagens das câmeras de segurança do estabelecimento. No flagrante três homens aparecem quebrando a vitrine e em seguida entram na loja. De acordo com o gerente, essa já é a segunda vez que o local de alvo de bandidos.

A PM informa que reforça as operações e policiamentos na região central de Macapá, com uso de viaturas e motocicletas, para reduzir os índices de roubo. O presidente da CDL ressaltou que lojistas e instituições ligadas ao comércio irão participar da reunião com a polícia.

Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o VC no G1 AP ou por Whatsapp, nos números (96) 99178-9663 e 99115-6081.

[ad_2]

Source link

Estudantes fazem abaixo-assinado pedindo redução da tarifa de ônibus em Macapá

[ad_1]

Até esta sexta-feira (11), o documento tinha cerca de 200 assinaturas. A ideia da Frente de Luta por Melhorias do Transporte Público, que mobiliza o abaixo-assinado, é formalizar as demandas que motivaram os atos junto ao Ministério Público Estadual (MPE), prefeitura e Câmara de Vereadores, órgãos onde o documento deve ser protocolado.

“Estamos tentando a redução da tarifa provocando os órgãos nas ruas e também através de documentos. Esse abaixo-assinado é uma maneira de formalizar as reivindicações que nós temos contra o aumento da tarifa, o limite do passe e o sucateamento do transporte público”, explicou a estudante Emili Gomes, uma dos mobilizadores da coleta de assinaturas.

O documento começou a ser preenchido na terça-feira (8), quando os estudantes marcaram uma audiência pública com órgãos do Executivo e Legislativo municipais e sociedade civil. Somente o Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários do Amapá (Sincotrap) participou do debate, onde foi formada a Frente.

Nesta sexta-feira, dia do Estudante, alunos se encontraram na praça da Bandeira, no Centro, para colher mais assinaturas. A ideia é que a partir de segunda-feira (14), o documento possa chegar nas escolas e bairros de periferia, segundo Emili.

O novo preço estava em discussão e seria encaminhado para a Câmara de Vereadores para posterior aprovação ou rejeição. Antes do fim desse processo, o Setap entrou na Justiça. O valor de R$ 3,25 será mantido até julgamento do mérito. O magistrado acatou as alegações do Setap de que o atual valor da tarifa não é suficiente para manter a regularidade do serviço de transporte público na capital.

Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o VC no G1 AP ou por Whatsapp, nos números (96) 99178-9663 e 99115-6081.

[ad_2]

Source link

Assaltantes tentam roubar lotérica e fazem reféns em Independência, no interior do Ceará

[ad_1]

EUma casa lotérica no município de Independência, no interior do Ceará, foi alvo de assaltantes na noite desta sexta-feira (11). Cerca de dez homens armados explodiram o cofre do estabelecimento e fizeram reféns.

De acordo com a delegacia do município, cerca de 10 homens armados com fuzil, pistolas e armas de calibre menor chegaram próximo ao local num automóvel de modelo Ecosport preto. Eles roubaram um outro carro, um Gol prata, e seguiram para a casa lotérica.

Chegando no estabelecimento, eles fizeram clientes e funcionários de reféns e montaram um cordão humano. As vítimas foram todas liberadas após o assalto.

Os criminosos explodiram o cofre da lotérica, mas a polícia ainda não confirma se havia dinheiro dentro. Os homens conseguiram fugir, em direção ao distrito de Cruzeta, já próximo ao município de Pedra Branca. Ao chegar no distrito de Brilhante, eles atearam fogo a um dos carros. A polícia permanece em busca dos assaltantes.

[ad_2]

Source link

Alunos são detidos suspeitos por tráfico de drogas e furto em escola de São Luís

[ad_1]

Três estudantes foram detidos pela Polícia Militar, nesta sexta-feira (11), na Escola Estadual Doutor Francisco Xímenez Aragão Filho, na Vila Embratel, em São Luís. Eles são suspeitos de tráfico de drogas, corrupção de menores e furto de um celular em sala de aula.

Segundo a polícia, o roubo do celular de um aluno levou a polícia a apreender maconha dentro da escola da rede estadual. Eles foram descobertos depois que a diretora da unidade acionou a Ronda Escolar do 1º Batalhão de Polícia Militar para averiguar o furto de um celular em uma sala de aula.

Os policiais analisaram as imagens de vídeo monitoramento e conseguiram identificar os autores do furto. O adolescente furtou o celular, deu para Robson, que repassou para Fabrício. O aparelho foi achado dentro do lixo do banheiro da escola.

Com Robson dos Santos, Fabrício Pereira e com o adolescente de 17 anos, a ronda escolar da Polícia Militar encontrou o celular roubado, uma quantia em dinheiro e 114 papelotes de maconha. O menor foi entregue aos pais. Os outros dois foram levados para a delegacia da Área Itaqui-Bacanga.

[ad_2]

Source link

Jovem tem casa invadida e é sequestrada por ladrão que queria dinheiro e ouro em Matias Barbosa

[ad_1]

Uma jovem de 25 anos foi rendida, ameaçada e mantida refém por um homem que invadiu a casa dela exigindo “dinheiro e ouro” em uma granja no Bairro Catita, em Matias Barbosa. A ocorrência foi registrada como roubo nesta quinta-feira (11), porque o ladrão levou o carro da família. A Polícia Militar (PM) tem informações sobre a identidade do suspeito, mas ninguém foi detido até o momento.

O caso foi descoberto quando a vítima pediu ajuda ao ser abandonada no local conhecido como Morro do Sabão, no Bairro Milho Branco em Juiz de Fora. Segundo ela relatou à PM de Juiz de Fora, o bebê dela de sete meses ficou abandonado na casa onde mora.

A PM de Matias Barbosa foi comunicada e, junto com um parente da jovem, foi ao endereço onde encontrou o bebê chorando no carrinho e a casa com alguns cômodos revirados. O local foi isolado e a perícia foi chamada.

A vítima relatou aos policiais que, por volta de 12h, estava alimentando o bebê quando um homem com a cabeça parcialmente encoberta invadiu o local mandando que ela ficasse quieta e exigindo dinheiro e ouro. Ela disse que não havia e o criminoso alegou que sabia que teria dinheiro do local porque tinha conhecimento que o marido da vítima estaria trabalhando em Juiz de Fora. Ele revirou a casa e, ao não encontrar o que pretendia, amordaçou e vendou a vítima, colocando-a no porta malas do carro da família e deixando o local.

A jovem contou que ficou presa no porta-malas por cerca de 40 minutos. Então ele parou, fez com que ela desembarcasse em um local ermo. O criminoso fez com que ela caminhasse em meio a um matagal. Em determinado momento, usou um cinto, que ele pegou na casa da vítima, para esganá-la até desmaiar. Ela estima que tenha ficado desacordada por 1h30. E quando despertou saiu do local em busca de ajuda.

O caso será investigado pela Polícia Civil.

[ad_2]

Source link

Produção de soja no Amapá deve crescer 28% em 2017 e movimentar R$ 60 milhões

[ad_1]

Em plena expansão, a colheita de soja equivale a 70% da produção agrícola do estado. Empresários projetam crescimento acelerado e destacam viabilidade a partir do Porto de Santana.

“Anel da soja” tem área de 200 quilômetros concentrando 80% do plantio (Foto: Divulgação/Aprosoja)

Intensificado há 5 anos no Amapá e com previsão de movimentar R$ 60 milhões somente em 2017, o mercado da soja está em pleno crescimento no cerrado amapaense. A produção deve ser 28,5% superior à colheita de 2016, de acordo com estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Os números estão no Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) de julho, que prevê mensalmente a produção agrícola dos estados. A soja também representa a maior área de colheita do estado, com mais de 70% dos 23 mil hectares utilizados pela agricultura.

Os números do IBGE devem se confirmar até o fim de agosto, de acordo com produtores. A safra do grão está sendo colhida desde julho e deve somar quase 60 mil toneladas neste ano.

Antes improvável, produção de soja lidera o agronegócio amapaense

Antes improvável, produção de soja lidera o agronegócio amapaense

A área usada para plantio fica no Leste do estado e é conhecida como “anel da soja”, cobrindo principalmente territórios de quatro municípios: Macapá, Itaubal, Porto Grande e Tartarugalzinho. Num raio de 200 quilômetros se concentra 80% da área cultivada no estado.

A capacidade do “anel” é de cultivar até 400 mil hectares com potencial para produção de 1,2 milhão de toneladas do grão. O clima amazônico também foi um desafio superado pelos novos agricultores, que souberam lidar com a rápida transição entre chuvas intensas e o forte sol.

“A gente teria que plantar para colher no seco [verão] devido à falta de estrutura de secadores. Nós tínhamos essa dúvida, porque às vezes a chuva estendia um pouquinho mais e às vezes um pouquinho menos, e aí foi por tentativas. Começamos a plantar em determinado momento entre março e abril e começou a dar certo”, explicou Carlos Kackzam, produtor de soja.

Localização do Porto de Santana é considerada estratégica para agricultores locais (Foto: Divulgação/Prefeitura de Santana)Localização do Porto de Santana é considerada estratégica para agricultores locais (Foto: Divulgação/Prefeitura de Santana)

Localização do Porto de Santana é considerada estratégica para agricultores locais (Foto: Divulgação/Prefeitura de Santana)

O caminho final para o escoamento da soja é o Porto de Santana, às margens do rio Amazonas, que por causa da posição geográfica é apontado como mais uma vantagem para os agricultores.

“Nosso porto está bem na extremidade, por assim dizer, do nosso país. Muito mais próximo dos mercados europeus, do canal do Panamá e isso aí é um atrativo muito grande para as empresas em relação ao frete. As distâncias a serem percorridas são menores, tanto para um lado do mundo, lá para o lado da Europa e Ásia”, destacou Paulo Roberto Couto, presidente da Companhia Docas de Santana.

Grão é plantado entre abril e março e colheita acontece entre julho e agosto (Foto: Divulgação/Aprosoja)Grão é plantado entre abril e março e colheita acontece entre julho e agosto (Foto: Divulgação/Aprosoja)

Grão é plantado entre abril e março e colheita acontece entre julho e agosto (Foto: Divulgação/Aprosoja)

A Associação de Produtores de Soja do Amapá (Aprosoja) destaca que a maior parte do recurso proveniente da exportação do grão foi aplicada no mercado local, com a aquisição de equipamentos, contratação de empresas e mão-de-obra. A entidade defende ainda a expansão do plantio e colheita.

“O Amapá vai ser um líder na produção de soja não em quantidade, mas em qualidade. O Amapá pode acessar nichos de mercado muito interessantes dada a essa nossa localização estratégica aqui próximo ao porto e dada essa condição ambiental única que nós temos aqui”, apontou Daniel Sebben, presidente da Aprosoja.

Daniel Sebben, presidente da Aprosoja (Foto: John Pacheco/G1)Daniel Sebben, presidente da Aprosoja (Foto: John Pacheco/G1)

Daniel Sebben, presidente da Aprosoja (Foto: John Pacheco/G1)

A característica de solo e clima do estado também facilitam o plantio de outros grãos no cerrado amapaense, como o milho, arroz e o feijão, que aproveitam as áreas usadas para a soja, segundo a associação.

“Com o clima amazônico, a rotação entre soja e milho foi possível. Podemos fazer uma safra de soja em um ano, colhemos e depois plantamos o milho. Elas têm demandas e mercados diferentes e se equilibram muito bem”, completou Sebben.

*Com informações da Rede Amazônica

Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o VC no G1 AP ou por Whatsapp, nos números (96) 99178-9663 e 99115-6081.

[ad_2]

Source link

Em audiência, GEA alinha datas para quitar repasses da Saúde em atraso para municípios

[ad_1]

Pagamentos serão até o dia 20 de cada mês. Acordo foi feito em conciliação nesta quinta-feira (10). Encontro foi para cobrar os repasses a serem creditados nas contas dos municípios.

Audiência de conciliação aconteceu no Tjap, nesta quinta-feira (10) (Foto: Fabiana Figueiredo/G1)Audiência de conciliação aconteceu no Tjap, nesta quinta-feira (10) (Foto: Fabiana Figueiredo/G1)

Audiência de conciliação aconteceu no Tjap, nesta quinta-feira (10) (Foto: Fabiana Figueiredo/G1)

O governo do Amapá se comprometeu a quitar até o dia 20 de cada mês o pagamento de 3 repasses em atraso, contabilizados em quase R$ 2 milhões, que deveriam ser destinados à Saúde dos 16 municípios do estado. A deliberação aconteceu durante uma audiência de conciliação na tarde desta quinta-feira (10), em Macapá.

O debate foi pedido pelo Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Amapá (Cosems) ao Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap), para que fosse discutido o atraso no repasse referente ao financiamento do Sistema Único de Saúde (SUS).

De acordo com a lei federal complementar 141, o Estado tem a obrigação de repassar no mínimo 12% do orçamento para o custeio da atenção básica nos municípios.

A coordenadora administrativa do Cosems, Daniela Pinheiro, informou que o Executivo não efetuou repasses referentes a 2010, 2012, 2013, 2014, 2016 e que também há pendências em 2017. Ao todo, segundo o conselho, são mais de R$ 20 milhões que precisam ser creditados nas contas dos municípios.

“Sem o aporte financeiro do estado, os municípios estão tendo que usar 25% dos recursos próprios para a saúde, enquanto que o mínimo seja 15%. Falta remédio, dificuldade de infraestrutura, dificuldade de pagamento de recursos humanos. Esse dinheiro está fazendo falta para os munícipes”, falou Daniela.

Municípios relatam dificuldades para dispor medicamentos à população (Foto: MP/Divulgação)Municípios relatam dificuldades para dispor medicamentos à população (Foto: MP/Divulgação)

Municípios relatam dificuldades para dispor medicamentos à população (Foto: MP/Divulgação)

O titular da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), Gastão Calandrini, que esteve na audiência, confirmou pagamentos atrasados referentes a maio, junho e julho. Quanto aos R$ 20 milhões, ele afirmou que o Estado não reconhece o débito e que as informações serão confrontadas com as do sistema da Sesa.

“Houve falta de recursos por conta da instabilidade dos repasses do FPE [Fundo de Participação dos Estados], da grande demanda de judicialização da saúde e bloqueio de valores, e não estão previstas no orçamento. Isso desfalca bastante”, explicou Calandrini.

Treze municípios participaram da audiência, faltando representantes de Ferreira Gomes, Serra do Navio e Laranjal do Jari. Também acompanharam Ministério Público Estadual (MPE) e Conselho Estadual de Saúde. Uma nova audiência de conciliação foi marcada para o dia 15 de setembro, quando o secretário de Fazenda vai apresentar um plano de ação para pagar os débitos em atraso.

Os recursos cobrados são destinados à manutenção de serviços de saúde nos municípios, ligados à atenção básica, vigilância em saúde e assistência farmacêutica.

Essa é a segunda vez que o repasse é debatido na Justiça, segundo o conselho. Em 2016, houve um acordo extrajudicial com o governo, entretanto, houve atrasos na entrega do dinheiro.

“Não queremos judicializar. Podemos ter sucesso, desde que cada um assuma suas responsabilidades e cumpra com o que for acordado. Sem financiamento não é possível executar políticas públicas, e quem sofre é a população, que, na maioria dos municípios, não tem como comprar o medicamento prescrito, e em alguns nem farmácia tem”, disse o presidente do Cosems, Zeca Monteiro.

Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o VC no G1 AP ou por Whatsapp, nos números (96) 99178-9663 e 99115-6081.

[ad_2]

Source link

Conferência de advogados celebra parceria entre OAB-AP e universidade de Lisboa

[ad_1]

Especialistas do Amapá, de várias outras regiões do país e de Portugal estarão reunidos nos dias 17 e 18 de agosto, em Macapá, para debater assuntos relacionados à advocacia atual no estado e a importância dos convênios entre o Brasil e outros países.

Os debates acontecem durante a III Conferência Estadual da Advocacia Amapaense, que será realizada pela Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Amapá (OAB-AP). O evento acontecerá no Teatro das Bacabeiras, no Centro da capital, e será aberto para todos os públicos. As inscrições custam R$ 50 e podem ser feitas na sede da OAB-AP e na Escola Superior de Advocacia do Amapá (Esaap).

O encontro tem como objetivo discutir assuntos atemporais na advocacia, como a ética e a atuação nos esferas pública e privada. Além disso, será analisada a atuação dos advogados amapaenses em outros países. As pautas serão divididas em três painéis durante os dois dias de programação.

Entre os convidados, estará presente o presidente da OAB-RJ Felipe Santa Cruz e os doutores portugueses André Meira, Raimundo Chaves Neto e Eduardo Vera-Cruz Pinto.

A conferência também irá selar um convênio entre a OAB-AP e a Universidade de Lisboa para levar advogados amapaenses para fazer mestrado e doutorado em Portugal, e será finalizada com uma aula magna com o doutor Eduardo Vera-Cruz Pinto.

III Conferência Estadual da Advocacia Amapaense
Data: 17 e 18 de agosto
Local: Teatro das Bacabeiras, no Centro de Macapá
Inscrições: R$ 50
Pontos de inscrições: sede da OAB-AP e na Escola Superior de Advocacia do Amapá, ambas no Centro da capital

Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o VC no G1 AP ou por Whatsapp, nos números (96) 99178-9663 e 99115-6081.

[ad_2]

Source link

Semana dos Povos Indígenas tem roda de conversa, minicursos e oficinas no Maranhão

[ad_1]

Termina nesta sexta-feira (11) a Semana dos Povos Indígenas que está sendo realizado desde a última quarta-feira (9), no Centro de Criatividade Odylo Costa, filho, no Centro histórico de São Luís. A semana promove o debate, cultura e visibilidade das tribos indígenas do Maranhão.

O objetivo do evento é estimular, na sociedade maranhense, o debate da identidade cultural dos povos indígenas, aumentando a visibilidade dessa parcela da população, por meio da valorização de suas expressões culturais materiais e imateriais e pela livre expressão enquanto sujeitos agentes de sua história.

A data de abertura da Semana foi escolhida por ser o Dia Internacional dos Povos Indígenas, estabelecido pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 1995 para demonstrar o reconhecimento internacional em relação a esses povos, que ainda possuem direitos negados.

9h às 10h – Oficina 4: Cantos e Narrativas tradicionais dos Canela

10h às 12h – Mesa Redonda 4 – Ritos de Passagem

Festa do Kãwi dos Ka’apor

Festa dos Rapazes dos Tenetehara

Local: Teatro Alcione Nazaré

12h – Apresentação Cultural

12h30 – Almoço (Casa do Maranhão)

14h às 15h – Reunião de Articulação da Audiência Pública com os Povos Indígenas – COAPIMA e Assessoria da Assembleia Legislativa

Local: Sala de Cursos – Centro de Criatividade Odylo Costa Filho

15h às 18h – Show: Talentos Indígenas

Local: Galeria Valdelino Cécio

Feira Arte e Artesanato Indígena

Período: 09 de agosto a 11 de agosto – diariamente

Local: em frente ao Odylo Costa, filho – Praia Grande

[ad_2]

Source link