Justiça condena ex-prefeito, 9 ex-secretários e 39 servidores de Guajará


A Justiça de Rondônia condenou no início desta semana o ex-prefeito de Guajará-Mirim (RO), Cláudio Roberto Scolari Pilon, 9 ex-secretários e 39 servidores municipais por improbidade administrativa. A decisão foi da Juíza Karina Miguel Sobral, da 1ª Vara Cível do Fórum Nelson Hungria, com base na denúncia feita pelo Ministério Público do Estado de Rondônia (MP-RO). A decisão cabe recurso.

Segundo a decisão feita no último dia 14, a improbidade administrativa gerou um prejuízo aos cofres públicos de mais de R$ 200 mil por pagamentos de subsídios aos secretários municipais acima do valor legal, pagamentos de comissões e gratificações ilegais aos servidores, entre outras acusações.

Com a condenação, o ex-prefeito terá que pagar uma multa civil no valor equivalente a dez vezes ao salário que recebia, com base no último contracheque, além da perda da função de cargos públicos, caso esteja exercendo atualmente; suspensão dos direitos políticos por cinco anos e a proibição de contratar com o Estado. Pilon ainda foi proibido de receber benefícios ou incentivos fiscais e creditícios, direta ou indiretamente, por cinco anos.

Os demais acusados no processo foram condenados ao ressarcimento total dos prejuízos gerados aos cofres públicos, conforme os valores ilegais que receberam. Três dos acusados condenados já faleceram, e por isso, o pagamento da dívida pública será repassada aos familiares, pois segundo a Justiça, a reparação e a obrigação de prestá-la são transmitidas pela herança.

Durante a sentença, os ex-secretários Delny Cavalcante e Aleide Fernandes da Silva, além da servidora Francinete da Rocha Patrocínio, foram inocentados das acusações porque a Justiça entendeu que eles já haviam ressarcido o valor que receberam indevidamente nos salários na época em que atuavam em seus respectivos cargos.

Segundo o MP-RO, em 2004, quando Cláudio Pilon era o prefeito do município, permitiu que os secretários municipais recebessem o pagamento de subsídios acima do valor legalmente fixado, o que gerou um prejuízo de mais de R$ 86 mil a administração.

Além disso, Pilon também permitiu que vários servidores municipais recebessem as remunerações do cargo efetivo e comissões integralmente, o que gerou um novo prejuízo, de mais de R$ 60 mil. Outra irregularidade apontada foi o pagamento das funções gratificadas, que não estavam aparadas legalmente, com prejuízo total de R$ 39 mil.

Ainda segundo o MP-RO, o ex-prefeito também custeou a gratificação de produtividade e adicional de insalubridade e periculosidade aos servidores municipais sem amparo da Lei.

Na época, o ex-secretário municipal de administração, Jorge Sender Gomes Nogueira, adiantou o próprio 13º salário, diferença de pagamentos e férias vencidas, o que gerou um rombo de R$ 14 mil aos cofres públicos, porém, esta acusação em específico foi rechaçada pela magistrada, que afastou a alegação de conduta de improbidade administrativa.



Source link

Explosão na Imbel completa um ano nesta quarta-feira em Juiz de Fora 


A explosão na Indústria de Material Bélico do Brasil (Imbel), em Juiz de Fora, completa um ano nesta quarta-feira. Em 2016, houve uma grande explosão em um dos paióis que ficavam no fundo da fábrica. As atividades da empresa estão normalizadas, mas os moradores do Bairro Araújo ainda se preocupam.

Para o Sindicato dos Trabalhadores nas Industrias Químicas, Farmacêuticas e de Material Plástico de Juiz de Fora e Região (Stiquifamp), os funcionários da empresa também têm medo do trabalho no local ficar precário. O representante disse que os trabalhadores estão sem o café da manhã diário na empresa, que o plano de saúde piorou e que, mesmo depois do acidente, os funcionários ainda estão sem seguro de vida.

A empresa disse, em nota, que 95% dos 303 pedidos de indenização foram atentidos, que foi criada uma comissão com funcionários da empresa, bombeiros militares e Defesa Civil para avaliar os danos nos imóveis e que o processo de ressarcimento seguiu os critérios previstos em lei.

A empresa pagou pelos vidros e portas de casas que foram danificados na vizinhança por causa do acidente, mas a mão de obra dos pedreiros ficou por conta dos moradores. A aposentada, Jurema Maria da Silva, teve a casa atingida e contou que só recebeu o ressarcimento do valor gasto com os materiais de repado no final de outubro e que foi necessário fazer diversos orçamentos – três deles recusados pela Imbel.

Ela estima que gastou cerca de R$ 400 com mão de obra por conta própria, para o qual não teve auxílio da empresa.

Já a dona de casa, Valquíria Aparecida, teve os vidros da casa ressarcidos pela Imbel, mas também recisou pagar pelo trabalho do pedreiro e do serralheiro. Uma janela de vidro e a porta da cozinha dela ainda precisam ser trocadas.

De acordo com a Imbel, 95% dos 303 pedidos de indenização foram atentidos, mas os moradores só receberam o dinheiro meses depois. Em nota, a empresa disse que, desde o dia da explosão, deu prioridade para atender os moradores que tiveram algum tipo de dano e que foi criada uma comissão com funcionários da empresa, bombeiros militares e Defesa Civil para avaliar os danos nos imóveis na epoca do acidente. Por fim, disse que o processo de ressarcimento seguiu os critérios previstos em lei.



Source link

Unir promove o 12º Encontro de Pós-Graduação em Geografia em Porto Velho


A Universidade Federal de Rondônia (Unir) promove a partir desta quarta-feira (16), em Porto Velho, o 12º Encontro de Pós-Graduação em Geografia (EPGG). O objetivo do evento, segundo a instituição, é reunir a comunidade acadêmica e a sociedade em geral para compartilhar experiências científicas no contexto da Amazônia Ocidental.

O encontro, que tem a duração de três dias, é realizado pelo Programa de Mestrado e Doutorado em Geografia (PPGG), no Auditório Milton Santos, CEGEA, Bloco 1T, no Campus José Ribeiro Filho, em Porto Velho. O tema principal é ‘Marcadores Territoriais: Um Conceito em Construção’.

Nesta quarta-feira, será lançado o volume 7 da revista Presença Geográfica – RPGeo (on-line). A conferência de abertura, com o tema ‘A Produção do Conhecimento e o Fazer Científico’, será proferida pelo professor doutor Dimas Floriani, da UFPR, a partir das 14h45. O primeiro dia encerra com a mesa-redonda ‘Marcadores Territoriais como Proposta do Fazer Geográfico’, seguida de debate.

No segundo dia, quinta-feira (17), pela manhã, serão realizados os minicursos ‘Análise da Paisagem Urbana – Aula de Campo’ e ‘Introdução ao Sistema de Informação Geográfica com QGIS’. A tarde será de palestras e mesa-redonda sobre os temas ‘Universidade Itinerante da Rede CASLA/CEPIAL’, ‘Marcadores Territoriais e Suas Implicações no Meio Urbano e na Análise Discursiva’ e ‘Marcadores Territoriais como Conceito e Possibilidades do Construir Geográfico’.

Na sexta-feira (18), pela manhã, serão realizados mais dois minicursos: ‘GPS de Navegação: Teoria e Prática – Aula de Campo’ e ‘Espacialização de Dados e Acesso a Informações Geográficas Usando Software Livre”, além da exibição do CINEGEO: Disputas territoriais, vulnerabilidade e resistência, análise do filme ‘Terra Vermelha’. No período da tarde, haverá apresentação de banners e encerramento com a saída para a aula de campo na aldeia do povo Oro-Waran, em Nova Mamoré (RO).



Source link

Prazo para recadastro de meia passagem de estudantes é prorrogado em Macapá


Processo encerraria na terça-feira (15), mas, após grande procura, seguirá até sexta-feira (18). Recadastro é realizado duas vezes por ano.

Cadastro para meia passagem no segundo semestre será feito até sexta-feira (18) (Foto: John Pacheco/G1)Cadastro para meia passagem no segundo semestre será feito até sexta-feira (18) (Foto: John Pacheco/G1)

Cadastro para meia passagem no segundo semestre será feito até sexta-feira (18) (Foto: John Pacheco/G1)

O Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros do Amapá (Setap) prorrogou o prazo de recadastro da meia passagem de estudantes para sexta-feira (18). O processo é realizado na sede do sindicato, na Avenida Padre Júlio, entre as avenidas Tiradentes e General Rondon, no Centro de Macapá.

De acordo com o diretor de bilhetagem do Setap, Arthur Sotão, o prazo, que encerraria na terça-feira (15), foi alterado depois de uma grande procura nos últimos dias. Mais de 3 mil estudantes dos cerca de 5 mil previstos já atualizaram o benefício para o segundo semestre.

O recadastro é destinado àqueles alunos que não fizeram o processo no início do ano ou que voltarão a estudar neste semestre. O cadastro de novos beneficiários pode ser feito ao longo do ano, desde 2014, na sede do Setap.

Para se recadastrar, o aluno precisa levar a declaração escolar ou comprovante de matrícula, documento de identificação, comprovante de residência e cartão para o desbloqueio. Além disso, é cobrada uma taxa de R$ 10.

Cerca de 3 mil estudantes já atualizaram o benefício no segundo semestre (Foto: John Pacheco/G1)Cerca de 3 mil estudantes já atualizaram o benefício no segundo semestre (Foto: John Pacheco/G1)

Cerca de 3 mil estudantes já atualizaram o benefício no segundo semestre (Foto: John Pacheco/G1)

O Setap está realizando também o cadastro da biometria facial dos estudantes. É uma exigência para os beneficiários que possuem o cartão de meia passagem estudantil e também pelos que recebem o passe social das áreas metropolitanas de Macapá-Santana e Mazagão-Macapá, além da área urbana da capital.

Segundo o sindicato, mais de 45 mil estudantes devem realizar o cadastro de biometria facial. Até o momento faltam cerca de 10 mil. O prazo para esse procedimento encerra no dia 31 de agosto.

Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o VC no G1 AP ou por Whatsapp, nos números (96) 99178-9663 e 99115-6081.



Source link

No AP, 300 vítimas de incêndio recebem isenção de taxas no Macapaba; VEJA LISTA


A Executivo divulgou também uma lista com cerca de 100 beneficiados com pendência documental. Essas pessoas estão sendo convocadas a comparecerem na quarta-feira (16) e na quinta-feira (17), na sede da Secretaria de Inclusão e Mobilização Social (Sims), no horário das 9h às 16h.

Para fazerem a atualização, os beneficiários precisam estar munidos com as originais da carteira de identidade, CPF, comprovante de residência, certidão de nascimento, certidão de casamento ou declaração de união estável e laudo médico, no caso de deficientes.

A análise vai definir a modalidade de aquisição das unidades habitacionais dessas famílias. Os beneficiários que não atenderem aos critérios que garantem a isenção de pagamento terão a opção de financiar os imóveis, segundo a Sims.

A entrega das chaves assim como a inauguração da segunda etapa do conjunto Macapaba está previsto para sábado (19). A construção faz parte do programa Minha Casa, Minha Vida, do Governo Federal, executada com contrapartida do Estado.

A segunda fase do Macapaba 2 tem 2,2 mil unidades habitacionais. Com a entrega, o conjunto terá ao todo 4.366 moradias, com cerca de 25 mil moradores. A área terá ainda entrega de duas escolas públicas que estão em fase de conclusão, com previsão de entrega ainda em 2017, segundo a Secretaria de Estado da Infraestrutura (Seinf).

O governo prevê ainda a construção de duas creches, um terminal de ônibus, seis abrigos para passageiros e uma Unidade Básica de Saúde (UBS) porte 4, e uma feira livre.

Parte das vítimas que perderam as casas ainda moram em casas de parentes; outras vivem em residências alugadas pagas pelo estado ou pela prefeitura. Há vítimas que ocupam uma feira próxima ao local do incêndio e outras que foram beneficiadas com apartamentos em conjuntos habitacionais financiados pelo governo federal.

Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o VC no G1 AP ou por Whatsapp, nos números (96) 99178-9663 e 99115-6081.



Source link

Fiéis fazem peregrinação de 12km rumo à Catedral em comemoração à padroeira de Fortaleza


A peregrinação dos fiéis rumo à Catedral Metropolitana de Fortaleza na celebração do Dia de Nossa Senhora da Assunção foi iniciada por volta das 15h desta terça-feira (15). A Caminhada com Maria deverá chegar à Catedral por volta das 19h, após um percurso de 12 quilômetros. No local, as celebrações terminam com a coroação de Nossa Senhora da Assunção.

O pároco do Santuário de Nossa Senhora da Assunção, padre Sales, disse que mais de dois milhões de fiéis devem participar do evento. “A cada ano vai aumentando o número de fiéis. Esta não é só uma caminhada física, mas também uma caminhada de fé, solidariedade, paz, buscando meditar Nossa Senhora”.

Por conta da multidão que o evento atrai, a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) montou um esquema de controle de trânsito para esta terça-feira.

A Avenida Leste-Oeste, entre a ponte do Rio Ceará e a Avenida Roberto Kennedy, ficará interditada nos dois sentidos a partir das 13h. As ruas Estevão de Campos, Gomes Passos, Jacinto Matos e Avenida Filomeno Gomes também ficarão bloqueadas.

A Autarquia recomenda, como via alternativa, que os motoristas trafeguem pela Rua Santa Elisa ou pela Avenida Francisco Sá.



Source link

Homem em liberdade condicional é preso com droga escondida na cueca em Cacoal


Um homem de 33 anos, que estava em liberdade condicional, foi preso na madrugada de terça-feira (15) por tráfico de drogas em Cacoal (RO), a 480 quilômetros de Porto Velho. Com o suspeito, a Polícia Militar (PM) encontrou crack escondido dentro da cueca. Durante a revista pessoal na casa do suspeito, também foi localizado um foragido escondido debaixo do sofá, que também foi recolhido ao sistema prisional.

Enquanto a PM fazia patrulhamento pelo Bairro Jardim Itália, viram duas pessoas em frente a uma residência, um jovem de 21 anos e um adolescente de 16. A casa em questão já havia sido alvo de denúncias, onde informavam que no local era constante a presença de usuários que entravam na casa e saiam rapidamente.

Enquanto os policiais faziam a abordagem e revista pessoal nos dois jovens, chegou ao local em uma motocicleta, um homem de 33 anos. Os policiais pediram que ele descesse do veículo e se juntasse com os outros. Durante a revista, nada foi encontrado de ilícito com os três, mas por causa do nervosismo apresentado pelo homem, os policiais perguntaram se havia droga com ele, o que foi negado.

Desconfiados que o homem estivesse mentindo, a PM informou que fariam uma revista minuciosa nas roupas, e ao pedirem que baixasse a cueca, o suspeito tentou se desfazer de um volume embalado em uma sacola verde. O conteúdo do pacote, ao ser verificado pelos policiais, foi confirmado que se tratava de droga, do tipo crack. Na mão do suspeito também foi identificado um invólucro da mesma substância.

Questionado sobre a procedência da droga, o suspeito disse que havia acabado de comprar, no entanto, não poderia dizer quem havia vendido, por medo de represália. Os outros dois jovens disseram aos policiais que teriam ido até a casa do homem para conversar com ele, mas como não o encontraram, resolveram ficar esperando na frente da residência, até que ele retornasse.

Recuperação de foragido

Durante a revista dentro da casa, os policiais encontraram alguns objetos sem documentação, como aparelhos celulares, relógios, perfumes, uma televisão 32 polegadas. Ainda dentro da casa, no momento em que os policiais levantaram um sofá, encontraram escondido um homem de 31 anos, que ainda tentou fugir e teve escoriações no ombro, joelho e na perna.

O homem recapturado era foragido do sistema prisional desde o dia 8 de agosto, quando cortou a cinta da tornozeleira eletrônica.

Os envolvidos, objetos e drogas apreendidos foram encaminhados à Delegacia de Polícia Civil, onde ficaram a disposição da Justiça.



Source link

Mercados da Piçarra e do Parque Piauí: comércio e gastronomia que movimentam Zona Sul de Teresina


Um é conhecido pela culinária e o outro destaca-se pelo comércio intenso.

Mercado da Piçarra é destaque na gastronomia da Zona Sul de Teresina (Foto: Samantha Araújo / G1 PI)Mercado da Piçarra é destaque na gastronomia da Zona Sul de Teresina (Foto: Samantha Araújo / G1 PI)

Mercado da Piçarra é destaque na gastronomia da Zona Sul de Teresina (Foto: Samantha Araújo / G1 PI)

Com 140 permissionários, o Mercado da Piçarra, localizado na Zona Sul de Teresina, é atualmente patrimônio histórico e cultural da capital. A praça de alimentação, que tem 25 boxes, é o ponto mais disputado do mercado. Nele, teresinenses, turistas e pessoas que adotaram a cidade de Teresina desfrutam da típica gastronomia do Piauí.

Panelada, sarapatel, carneiro ao molho, galinha caipira e um bom cuscuz acompanhado de carne de sol. Tal cardápio é parte da identidade gastronômica de Teresina e pode ser facilmente encontrado no mercado.

Uma das pessoas que tem mais tempo trabalhando no local é cozinheira e permissionária Maria da Paixão Lopes da Silva. Ela conta que conseguiu tudo que tem trabalhando no Mercado da Piçarra. “Acordo bem cedo e durante todo o dia a gente vende comida. Nosso cardápio vai desde um café da manhã simples a um almoço com comidas regionais. Os preços variam de acordo com os pedidos dos clientes”, conta a permissionária.

Para Paixão o mercado é uma segunda casa já que ela ocupa o espaço todos os dias da semana. “A gente só fecha um dia no ano que é a Sexta-Feira Santa. Um dia só que falto, já fico doente”, disse.

Panelada é um dos pratos que contribuíram para a fama do Mercado da Piçarra (Foto: Ellyo Teixeira / G1 PI)Panelada é um dos pratos que contribuíram para a fama do Mercado da Piçarra (Foto: Ellyo Teixeira / G1 PI)

Panelada é um dos pratos que contribuíram para a fama do Mercado da Piçarra (Foto: Ellyo Teixeira / G1 PI)

O local é um dos pontos tradicionais de jovens logo no início da manhã, quando saem da balada. Raimunda Rodrigues também é permissionária e vende café da manhã. Há 18 anos trabalhando no local ela também criou a família com o que ganhou no mercado.

“Os adolescentes adoram amanhecer aqui para degustar de uma boa comida caseira, principalmente caldos. São muitos anos dedicados ao mercado, mesmo antes de construírem esse galpão”, destacou.

Atualmente o mercado passa por uma reforma em sua estrutura física. O investimento da obra é de aproximadamente R$ 600 mil e no projeto estão previstas intervenções nos boxes, a renovação completa do sistema elétrico do prédio e da parte hidráulica. Estão previstas também a instalação de um novo piso de alta resistência, bem como reforma total dos banheiros.

Durante a obra os permissionários foram deslocados para um prédio em frente o mercado.

Parque Piauí se destaca pelo estímulo ao comércio

Os mercados de bairros de Teresina sempre se mantiveram na categoria de verdadeiros pontos históricos da cidade, graças às décadas de história e à diversidade de gostos e estilos reunidos em seus prédios. Para alguns é o lugar de comer e comprar, para outros uma forma de viver dignamente e alimentar seus sonhos.

Um dos mercados mais conhecidos e frequentados da Zona Sul da capital é o mercado do bairro Parque Piauí. No local são 26 permissionários na Praça de Alimentação, 50 no setor de carnes, 10 na venda de vísceras e 28 de cereais e verduras.

Comércio de roupas impulsiona mercado do Parque Piauí (Foto: Samantha Araújo / G1PI)Comércio de roupas impulsiona mercado do Parque Piauí (Foto: Samantha Araújo / G1PI)

Comércio de roupas impulsiona mercado do Parque Piauí (Foto: Samantha Araújo / G1PI)

O Mercado do Parque, como é chamado pelos mais íntimos, é um dos mais tradicionais de Teresina. Ele foi construído na década de 70, no governo Dirceu Arcoverde, com o bairro que tem características de conjunto habitacional. Atualmente o Mercado do Parque Piauí destaca-se pelo comércio intenso.

Localizado na Avenida Marechal Juarez Távora, principal avenida do bairro, é um polo comercial da Zona Sul de Teresina, especialmente para todos os bairros que ficam até o limite do bairro Tabuleta.

Maria Silva Freitas, de 65 anos, trabalha no mercado há mais de 20 anos e garantiu que o local é uma nova casa. A mulher tem uma loja de roupas, uma fonte de renda que ajuda no sustento da família.

“Aqui temos uma integração sobre várias classes sociais de frequentadores: desde as pessoas mais humildes a políticos, empresários e profissionais liberais. O preço é acessível e a culinária gratificante, simples, mas apetitosa. Venho todos os dias”, disse.

Mário Siqueira também tem um box de roupas. Há 16 anos como permissionário, o homem de 68 anos disse ser muito feliz com a vida que leva no mercado. Sorridente, o senhor contou a rotina e o que ganhou de mais valioso no espaço de comércio.

“Foi aqui que conheci os amigos que tenho hoje. Todo dia é dia de frequência acentuada de visitantes ao setor de alimentação do mercado e com isso pude fazer várias amizades. Em dias comuns começa geralmente por volta das 5h30, horário em que já é possível comer de tudo”, ressaltou Mário Siqueira.

O permissionário disse ainda que no alvorecer dos sábados, domingos e feriados o mercado é o local mais movimentado da capital. “Centenas de teresinenses e visitantes comparecem para comer e fazer compras de roupas. Muitos que fazem caminhadas matinais também repõem suas calorias no Mercado do Parque Piauí”, afirmou.



Source link

No AP, cerca de 30% dos estudantes apresentam dificuldades para enxergar


Um levantamento da Secretaria de Estado da Educação (Seed) aponta que pelo menos 30% dos alunos da rede pública do Amapá apresentam algum problema de visão, o que prejudica o desenvolvimento escolar de crianças e adolescentes entre 6 e 17 anos. O dado preocupante fez com que a pasta iniciasse o agendando de consultas gratuitas com oftalmologistas.

A chefe da unidade de atendimento de oftalmologia da Seed, Alana Melo, explica que o comportamento dos alunos pode mostrar se eles apresentam algum sintoma relacionado à dificuldade para enxergar.

Segundo ela, em muitos casos, estudantes do ensino fundamental e médio abandonam as aulas devido à falta de um diagnóstico e tratamento preciso.

“Eles demoram mais para fazer as suas lições, ficam agitados ou quietos demais, porque, como não participam plenamente das tarefas, mudam o comportamento. Fora que apresentam sintomas como dor de cabeça e náuseas. Muitos ficam desanimados e até abandonam os estudos por conta da falta de um atendimento adequado que possa apontar o problema de visão”, explicou.

Na sala de aula, ao detectar o problema, os professores devem avisar aos pais e auxiliar para que o rendimento escolar do aluno não seja prejudicado. Essas dificuldades devem também motivar os familiares a buscarem as consultas com um clínico geral.

A coordenadora explica que os agendamentos podem ser feitos de segunda a sexta-feira na secretaria, localizada no Centro de Macapá. Os interessados devem apresentar o encaminhamento do clínico geral, cópia do Cartão SUS, declaração da escola, RG, CPF ou certidão de nascimento.

Alana Melo acrescenta que os pais devem observar sintomas como dor de cabeça e olhos lacrimejando.

“A família precisa estar atenta a todos os sinais e buscar atendimento para evitar que o rendimento do aluno seja prejudicado”, ressaltou a chefe da unidade de atendimento de oftalmologia da Seed.

Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o VC no G1 AP ou por Whatsapp, nos números (96) 99178-9663 e 99115-6081.



Source link

Avenida de Macapá que teve vala aberta durante protesto recebe reparos


O mês de agosto foi de trabalhos na Avenida Tereza Maciel Tavares, localizada no bairro Muca, Zona Sul de Macapá. Em junho, os moradores protestaram abrindo uma vala na via e o trânsito foi interditado, em cobrança por melhores condições de tráfego e asfalto.

A Secretaria Municipal de Obras (Semob) informou que os reparos iniciaram no dia 8 de agosto, e devem ser concluídos com recapeamento asfáltico até o fim do mês. O local já recebeu serviços de drenagem e aterro.

Ainda segundo a pasta, os moradores abriram a vala para tentar solucionar o problema de escoamento das águas. A avenida é cortada por um pequeno canal natural, onde a vazão da água se dá por meio de manilhas instaladas na pista. Com construções irregulares de casas, a passagem foi interrompida gerando transbordamentos durante o período de chuvas.

Para a doméstica Cleia dos Santos, de 51 anos, o serviço melhorou a locomoção dos vizinhos. Segundo ela, as pessoas enfrentavam “rios” em períodos chuvosos. Ela destaca que mora na avenida há 18 anos e ainda não tinha visto um trabalho de recuperação no local.

“Melhorou bastante para o que estava. Em tempo de chuvas, a rua ia toda para o fundo e prejudicava as casas. Ficava igual um rio. A tendência é que fique melhor ainda. Todos os moradores cobram asfalto. Esperamos essa promessa há muitos anos”, disse a moradora.

Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o VC no G1 AP ou por Whatsapp, nos números (96) 99178-9663 e 99115-6081.



Source link